• Kauê Seoane

Discipulado, uma palavra inicial sobre continuidade


Via College Church

Uma das maiores necessidades da igreja de Cristo hoje é o discipulado. Claro que aqui posso elencar muitas outras que estão na mesma tônica de prioridades, uma delas é unidade, mas é sobre o discipulado que iremos versar.


Há uma grande comoção e alegria, que são extremamente válidos, quando alguém toma a decisão de caminhar com Cristo. Contudo, o que temos visto hoje na igreja brasileira é a falta de continuidade da fé, ou melhor, falta de discipulado continuado que leve o novo crente a entender os fundamentos da fé cristã, e não desanimar diante de qualquer tempestade no barco.


Há sim discipulado hoje. O problema é que em muitos lugares ele é tido como um “curso de 6 meses” ou “classe dos novos convertidos”, e que após esses meses, esse novo discípulo já “conhece” o suficiente sobre Jesus e as bases cristãs, e que agora já é momento de ir para temas mais “profundos”. Um erro.


O que quero argumentar é a necessidade de um discipulado continuado, aquele modelo bíblico apresentado por Jesus. Não vemos na bíblia uma fórmula de discipulado, ou 5 passos para um discipulado frutífero. Contudo, ao observar o ministério de Cristo, é fácil notar parte da rotina que Ele tinha com seus discípulos.


E qual era essa rotina? Lendo os evangelhos percebemos que Jesus vivia com os discípulos, em outras palavras, eles caminhavam juntos. Na maioria das ocasiões em que Jesus é mostrado, seus discípulos estão por perto, auxiliando (como na multiplicação dos pães e peixes, Mc. 6:30-56), escutando suas palavras (em praticamente todos os momentos, mas em especial no sermão do monte, Mt. 5, 6 e 7), sendo confrontado (Jesus confronta Pedro e o chama de Satanás, Mt. 16:23) e atuando como agentes desse reino vindouro, ou seja colocando em prática Seu ensino (indo anunciar as boas-novas do reino, Lc. 10:1-24), até o envio desses mesmos discípulos que por três anos e meio viveram intensamente com Jesus, para que fossem pregar e fazer outros discípulos (Mt. 28-18-20), de que forma? Ensinando-os a obedecer ao que eu lhes ensinei, nas palavras do próprio Jesus.


Concluímos que Jesus Cristo e seus discípulos nos presenteiam com um modelo por excelência de discipulado bíblico, onde não se tratam de “meses” ou um “curso”, mas é uma vida inteira, um caminhar junto, atravessando as situações corriqueiras e os problemas individuais de cada um, sempre com o conselho das Escrituras.


Esse era o discipulado de Cristo, e eu coloco a palavra continuado pelo seu caráter constante e não-somente um evento que acontece uma vez na vida de cada discípulo. Mais que isso, é uma jornada de vida. Não é algo que acontece apenas uma vez, mas que tem um começo e irá terminar na nossa morte ou na volta de Jesus Cristo.


Meu conselho é, se você não tem alguém que te discipule, ou se acredita que essa “etapa” já foi cumprida, revise um pouco com a leitura dos evangelhos, o modelo de Jesus quanto a discipulado, ore e peça a Deus que envie alguém que possa andar com você para te discipular. Da mesma forma, o que tens aprendido certamente ajudaria outras pessoas, talvez novos na fé cristã, também ore para que você mesmo esteja discipulando alguém.



334 visualizações