• Kyle Fox

A missão da igreja




Primeiro, vamos concordar com alguns termos, quando dizemos igreja, o que queremos dizer?


Ao explicar as origens da palavra “Igreja”, o dicionário Holman Bible diz: “a palavra grega ekklesia se refere a qualquer assembléia, corpos locais dos crentes ou o corpo universal de todos os crentes”.


A igreja não é um edifício ou um lugar, a igreja somos nós. Aqueles de nós que cremos pela fé no evangelho de Jesus Cristo de acordo com a Bíblia, como evidenciado por nosso arrependimento e obediência, somos o corpo de Cristo, e somos pedras vivas sendo edificadas como uma casa espiritual (1Cor. 12: 12-27, 1 Pe. 2: 4-10).


Esta igreja é querida pelo Senhor Jesus. Ele se refere a nós como Sua Noiva (Ef. 5: 22-33). Isto é o que queremos dizer quando dizemos “Igreja”.


Em Seus momentos finais na terra, Jesus deu a Seus discípulos, (e por extensão, Sua Igreja) uma missão que nos é ordenado continuar até que Ele retorne. Em cada um dos quatro evangelhos, e no livro de Atos, temos o que chamamos de “A Grande Comissão”.


Esta é a missão da igreja -

  • Mateus 28: 18-20 (Vão, façam discípulos, batize-os, ensine-os a obedecer aos mandamentos Dele);

  • Lucas 24: 46-48 (Pregar arrependimento e perdão em Seu nome);

  • Marcos 16: 15-16 (Pregar o evangelho, os crentes devem ser batizados);

  • João 20: 21-23 (Pregue o evangelho pelo poder do Espírito Santo, o perdão está disponível para aqueles que crêem);

  • Atos 1: 8 (Pelo poder do Espírito Santo, seja Testemunha de Cristo em casa, na sua comunidade e no exterior).



A palavra "Discípulo" vem de uma raiz latina que significa "aprendiz" ou "aluno". Todo crente em Jesus é um discípulo de Jesus. Quando nos tornamos parte do Corpo de Cristo (através da Sua graça, pela nossa fé, como evidenciado por arrependimento e obediência) nos tornamos Seus discípulos e somos chamados a Ir e Fazer Discípulos.


Em outras palavras, nossa missão é ir e pregar o evangelho, pregar esta mensagem de reconciliação. Atos 1: 8 nos diz o poder com o qual estamos imbuídos para cumprir essa missão. É através do poder do Espírito Santo. Nós também vemos o movimento, partindo de Jerusalém, a Judéia a Samaria até os confins da Terra. Podemos aplicar isso em nossa vida compartilhando o evangelho em nosso próprio lar (provavelmente o lugar mais difícil), depois em nossa comunidade, depois fora de nossa comunidade e, finalmente, até os confins da Terra, conforme Deus nos guia.


A eficácia da nossa pregação do Evangelho depende muito da nossa obediência ao ele. Jesus nos mandou ensiná-los a “observar todas as coisas que eu ordenei a você…”. Viver como um hipócrita não apenas prejudica nosso testemunho, mas também deve nos levar a examinar nossa própria vida para ver se estamos verdadeiramente na fé (2 Cor. 13: 5).

O livro de Atos é a história da igreja primitiva e nos mostra como o Espírito Santo operou, e continua a trabalhar, através da Igreja de Cristo, a fim de promover o Seu Reino pela pregação do Evangelho.


Se olharmos para a igreja em grande parte do mundo ocidental hoje, é provável que encontremos algo muito diferente do que vemos em Atos. Parece haver um espírito de consumismo na igreja, e o Corpo de Cristo está se tornando mais como uma mercadoria. Procuramos uma igreja que atenda a todos os nossos requisitos e, se algo não atende aos nossos desejos, então nos mudamos para outro lugar. Isso está longe do que vemos na igreja primitiva.


Um dos exemplos que vemos em Atos é que a igreja serviu como uma comunidade forte, onde crentes de todas as origens podiam se reunir em nome de Jesus. Eles encorajavam uns aos outros, eles se amavam tanto que sacrificariam tudo o que tinham para prover aos necessitados. Havia um amor dentro dessa comunidade que transcendia o amor dos parentes de sangue. Eles se importariam um com o outro, cuidavam das feridas uns dos outros e então voltavam para cumprir a missão que Jesus lhes dera.


A propósito, os primeiros crentes não foram perseguidos porque creram no Evangelho de Jesus, eles foram perseguidos porque pregaram este evangelho. Depois de serem atacados, torturados e aprisionados, eles retornavam à igreja para curar, amar e encorajar, e então retornariam à missão novamente.


Esta é uma ótima imagem da maneira como a igreja primitiva operava. Seria ótimo estudar o livro de Atos para ver como eles realizaram essa missão, e pedir a Deus para guiar Sua igreja de volta para as coisas que são importantes para Ele.


Paulo disse em Romanos 1: 16; “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.”


Eu costumava focar na primeira metade desse verso, sobre ter vergonha, mas agora eu me concentro mais na segunda parte, o que explica por que Paulo não tem vergonha de pregar esta mensagem. É porque o Evangelho é a solução de Deus para o problema da humanidade caída, para todos os que crêem.


O Evangelho, Sociedade e Cultura


Como o corpo de Cristo, devemos estar no mundo, mas como sendo parte dele. Quando Jesus orou por seus discípulos em João capítulo 17, Ele disse; “Eu não oro para que Você os tire do mundo, mas que você os guarde do maligno. 16 Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. 17 Santifica-os pela tua verdade. Tua palavra é verdade. 18 Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.”


Como igreja, devemos nos envolver em nossa sociedade e em nossa cultura como Deus nos guia. Não devemos nos isolar daqueles a quem somos chamados a pregar. Como igreja, devemos nos envolver na comunidade científica, na política, nas artes, nos negócios, na educação, e etc..


Alan Redpath disse que a igreja sempre foi chamada para estar “la fora” no mundo. Assim como o pescador sai para jogar sua rede, e o pastor sai para encontrar sua ovelha perdida, e o agricultor sai para semear sua semente. Não podemos esperar que o mundo venha até nós, precisamos sair para conhecer o mundo onde eles estão.


Calvary Chapel Belem at the Praça da República

A igreja também deve estar envolvida na sociedade para o bem de todos dentro de nossa área de influência. Ministrando aos necessitados, dentro e fora da igreja. Prover aos pobres e necessitados, defender os indefesos, promover a justiça segundo a palavra de Deus. Somos chamados para servir os órfãos e as viúvas. Somos chamados a ser o sal e a luz para este mundo agonizante (Tg. 1:27; Mt. 5: 13-17).


A igreja deve estar envolvida em todos os aspectos de nossa sociedade e nossa cultura com o motivo de cumprir sua missão. Ao ministrarmos aos necessitados, devemos procurar ser usados ​​por Deus para compartilhar o evangelho com eles. Atender às necessidades físicas resolve um problema físico temporariamente. À medida que atendemos às necessidades de nossa comunidade, não apenas atendemos à necessidade física temporária, mas, mais importante, abordamos o problema espiritual com suas implicações eternas. Como ministramos a essa necessidade espiritual e eterna? Ao fazer exatamente o que Jesus nos disse para fazer, ir pregar o evangelho, fazer discípulos desse evangelho e ensine obediência a tudo o que Ele ordenou. Eu percebo que isso soa excessivamente simplista, no entanto, Deus não opera da maneira que fazemos. Seu caminho é mais alto, seus pensamentos são mais elevados e Ele certamente sabe o que está fazendo.


Novamente, o evangelho é a solução de Deus para o problema da humanidade caída.

Então o que deveríamos fazer? Devemos ir pregar o evangelho ao mundo perdido e agonizante.


14 Então como devem eles invocar aquele em quem não creram? E como acreditarão n’Aquele de quem não ouviram? E como eles ouviriam sem ter quem pregue? 15 Como pregarão, a menos que sejam enviados? Como está escrito:

“Quão belos são os pés daqueles que pregam o evangelho da paz,

Quem traz boas novas de coisas boas! ” Romanos 10: 14-15.

153 visualizações